• Giovana Veiga

[PT] 5 anos de UFRJ Nautilus

Atualizado: há 2 dias

A equipe surgiu em 2016 a partir de uma inquietação de alunos que viram na automação submarina uma oportunidade de investir e criar uma tecnologia próspera que ainda não era muito explorada no Brasil.


Com um grupo de menos de 10 alunos, nosso primeiro AUV surgiu, sendo hoje apelidado de “Vovozão”. O primeiro modelo foi projetado já com a intenção de participar da RoboSub, competição internacional de AUVs que ocorre em San Diego, nos Estados Unidos.

Equipe na 1ª competição com o "Vovozão".

Mesmo simples, o Vovozão já era capaz de fazer identificação de imagens e processamento de dados, utilizando placas e sensores feitos pelos próprios alunos. Ele continha 3 propulsores, e usava flanges para garantir a estanqueidade. No primeiro ano, ele foi levado a competição, mas por problemas relacionados ao transporte, ele não entrou na água de fato.

"Vovozão"

No ano seguinte, a equipe se dedicou inteiramente à construção de um novo AUV, o Br-Hue. O segundo modelo foi construído com uma equipe mais consolidada e diversas melhorias em relação ao anterior. Dentre elas, uma bateria com 6 horas de duração, 5 graus de liberdade e, um dos pontos mais importantes que valorizamos até hoje: modular. Essa característica permite que o transporte seja feito de forma muito mais fácil, além de que problemas pontuais possam ser resolvidos apenas na parte danificada exatamente por ser desmontável.


Depois de tanto trabalho, o Br-Hue estava pronto para competir. Pela primeira vez a Nautilus levou um robô para participar de fato da RoboSub. Nesse ponto, a equipe já havia conquistado patrocínios importantes de empresas, o que permitiu o uso de plataformas e materiais que a equipe não poderia arcar anteriormente. Ao final da competição, o robô apresentou problemas de estanqueidade e, por isso, não avançamos para a final.

Br-Hue.

Já no 3º ano da equipe, o foco foi em melhorias. A eletrônica do robô havia sido danificada, o que fez com que o ano de 2019 fosse dedicado a refazer a eletrônica, assim como focar em garantir a estanqueidade do Br-Hue. Em sua terceira ida à competição, a UFRJ Nautilus conseguiu um resultado positivo, chegando na semifinal, um marco muito importante para nós.

Reunião online da equipe

Infelizmente, o ano de 2020 foi marcado pela pandemia, mas isso não deixou a equipe parar. O trabalho continuou de forma remota com foco no planejamento do 3º AUV. Além disso, a RoboSub ocorreu de forma remota, sendo avaliados o report técnico da equipe, site e um vídeo produzido pelos membros. Como resultado da persistência e foco, a equipe alcançou o 9º lugar da competição, além do prêmio “Holding Steady Award”, o que rendeu um prêmio financeiro a equipe.


Membros em 2019.


Membros em 2020.

Ao longo desses 5 anos, muitos alunos passaram pela equipe, e contribuíram fortemente para o desenvolvimento até o que somos hoje. Atualmente, a equipe conta com 50 membros divididos entre 5 áreas: Eletrônica, Hidrodinâmica e Mecânica, Software, Gente e Gestão, e Marketing. Além dos membros, nossos patrocinadores e apoiadores também tiveram suma importância nesse processo. Agradecemos a todos que sempre nos incentivaram e acreditaram no nosso potencial. Para o ano de 2021, continuaremos nessa jornada, mantendo esse legado vivo!


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo